Boletim 02 – VBP-Agro

Boletim 01 – Preços dos grãos
28 de janeiro de 2019
Boletim Março/19
9 de março de 2019

Boletim 02 – VBP-Agro

Análise do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP-Agro)

Por: Felipe Prince, economista da F. Prince Consultoria

Em 2018, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP Agro) brasileira foi de R$ 570,3 bilhões, o que significou uma queda de 2,1% em relação ao valor de 2017, que havia sido de R$ 582,7 bilhões.

Os produtos que apresentaram maiores quedas foram o feijão, a mandioca e os suínos. O primeiro teve uma queda de 35,3%, enquanto os outros dois tiveram queda de, respectivamente, 24,5% e 19,0%. Por outro lado, os produtos que apresentaram maiores altas foram: o trigo, com aumento de 61,1%, o algodão herbáceo, com 45,9% e o cacau, com alta de 35,6% do VBP em 2018 em relação ao ano anterior.

As 5 atividades mais importantes em 2018 representaram, em conjunto, 66,7% do VBP-Agro. A soja apresentou a primeira colocação, com R$ 142,5 bilhões, o que representa 25% do total do VBP; em seguida, temos a atividade bovina (corte), com 13,4% da participação, a cana-de-açúcar com 10,7%, frangos com participação de 9,3% e o milho com 8,3% do VPB total. A tabela abaixo demonstra essa relação.

VPB da Agropecuária em 2018 – Principais atividades

Fonte: Ministério da Agricultura, elaboração própria

Quanto à distribuição regional, a região com maior participação em 2018 foi o Centro-Oeste, com R$ 163,9 bilhões, seguida do Sul, com R$ 143,6 bilhões e do Sudeste com R$ 140,1 bilhões. Os estados que apresentaram maiores valores foram Mato Grosso (R$ 85,7 bilhões), São Paulo (70,8 bilhões) e Paraná (R$ 69,7 bilhões). Vide informações no gráfico abaixo:

VBP da Agropecuária (R$ bilhões) em 2018 – Participação de cada região

Fonte: Ministério da Agricultura, elaboração própria

Para 2019, segundo dados do relatório de janeiro/19 do Ministério da Agricultura, existe uma expectativa de queda de 1,1% do VBP-Agro, com previsão de valor de R$ 564,3 bilhões. As expectativas de quedas mais importantes estão nas atividades do café (queda de 18,5%), ovos (queda de 15,7%), tomate (queda de 13,3%) e soja (queda de 9,4%).